Instruções para exames

Veja abaixo as instruções a seguir antes de fazer cada exame.

(Clique para abrir o tópico desejado).

.

  • MATERIAL: SANGUE VENOSO

    Jejum, para exames de laboratório, significa que a pessoa ficará sem ingerir alimentos de qualquer tipo durante um número de horas determinado. É permitida a ingestão de água e de medicamentos de uso contínuo, desde que o laboratório não especifique o contrário.
    - Jejum obrigatório de 10 horas para:
    Apolípoproteínas, Colesterol Fracionado, Gastrina, Glucagon, HDL Colesterol, Lipoproteína(a), Peptídeo C, Perfil Lipídico, Testes de Tolerância à glicose, Triglicerídeos.
    - Jejum obrigatório de 8 horas
    Ácido Úrico, Ácido Fólico, Aldolase, Amilase, Androstenediona, Aminoácidos, Amilase, Androstenediona, Calcitonina, Cálcio, Catecolaminas, Fostatases, Fósforo, gGT, hGH – Hormônio do Crescimento, Glicose em jejum, IGF-1, Insulina, Ferro e Capacidade de Ligação, Paratormônio, Prolactina, Renina, Transferrina, VDRL.
    - Jejum desejável de 8 horas
    Creatinina, PSA, Osmolalidade, exames sorológicos em geral.
    - Jejum não necessário
    demais exames.
    Exames que devem ser colhidos até 9:00 h da manhã ACTH, Cálcio, Cortisol, Ferro, Prolactina, TSH, Ácido Úrico.

  • MATERIAL: URINA PARA EXAME DE ROTINA

    Em alguns casos, a urina só poderá ser colhida no laboratório. Assim sendo, você será informado e receberá outras orientações:
    - Recipiente: frasco plástico com tampa
    - Colher de preferência a primeira urina da manhã. Caso não seja possível, coletar a urina que tenha permanecido por pelo menos 4 horas retida na bexiga. Notificar o laboratório sobre como foi realizada a coleta, em qualquer caso.
    - Primeiramente, realizar uma limpeza rigorosa (antissepsia) do pênis ou da vagina, ensaboando bem. Enxaguar com bastante água e enxugar com uma toalha limpa.
    - Começar a urinar no vaso sanitário fora do frasco. Após alguns segundos colher a porção média do jato urinário diretamente no frasco. Não é necessário preenchê-lo completamente (até o meio é suficiente).
    - Tampar e levar imediatamente (dentro de uma hora) ao laboratório.

  • MATERIAL: URINA PARA UROCULTURA E GRAM DE GOTA

    Em alguns casos, a urina só poderá ser colhida no laboratório. Assim sendo, você será informado e receberá outras orientações.
    Recipiente: frasco plástico com tampa estéril
    - Colher de preferência a primeira urina da manhã. Caso não seja possível, colher a urina que tenha permanecido por pelo menos 4 horas retida na bexiga. Informar ao laboratório como foi realizada a coleta, em qualquer caso.- Primeiramente, realizar uma limpeza rigorosa (antissepsia) da região genital (pênis ou vagina), ensaboando bem. Enxaguar com bastante água e enxugar com uma toalha limpa.
    - Os homens devem puxar a pele que recobre o pênis para trás e as mulheres devem separar bem os grandes lábios da vagina
    - Começar a urinar no vaso sanitário, fora do frasco. Após alguns segundos coletar a porção média do jato urinário diretamente no frasco. Não é necessário preenchê-lo completamente (até o meio é suficiente).
    - Tampar e levar imediatamente (dentro de uma hora) ao laboratório. A conservação ideal do material é feita por refrigeração, mantendo o frasco em isopor com gelo até a entrega ao laboratório.

  • MATERIAL: FEZES

    Recipiente: frasco plástico comum com conservante
    - Se o paciente não estiver apresentando diarréia, a amostra pode ser colhida em qualquer horário.
    - Defecar em um recipiente limpo de boca larga ou sobre um jornal. usando uma pazinha, colher uma porção das fezes, do tamanho de uma noz, e colocar no frasco próprio. Colher três amostras dias seguidos ou alternados. O líquido conserva as fezes durante 7 dias após a primeira amostra.
    - Após colocar todas as fezes no frasco, levar ao laboratório até as 14 horas.

» Homens:
  • ESPERMOCULTURA

    Os órgãos que vão dos testículos à uretra, algumas vezes podem sediar infecções. A cultura do esperma pode auxiliar nesta investigação. Não é necessária a abstinência sexual para este exame. A coleta ideal é a realizada no laboratório, que, contudo pode autorizar e orientar a coleta em domicílio, em casos especiais. O pênis e as mãos devem ser bem limpos com água e sabão e enxaguados em abundância. O material é coletado por masturbação manual sem lubrificantes e deve ser obtido diretamente no frasco fornecido pelo laboratório. Coloque seu nome completo, a data e o horário da coleta no frasco. Leve-o imediatamente ao laboratório, de preferência refrigerado em isopor com gelo.

  • URINA DE PRIMEIRO JATO E SECREÇÃO URETRAL

    As vias urinárias masculinas podem sediar infecções que, habitualmente, se manifestam pelo aparecimento de secreção saída da uretra. Para investigar a causa do problema, dois materiais principais podem ser usados: a urina de primeiro jato e a secreção uretral.
    A URINA DE PRIMEIRO JATO é a primeira porção da micção, de preferência a primeira urina da manhã. Coletar um pequeno volume da primeira urina que sai, em frasco estéril, fornecido pelo laboratório. Antes de coletar, faça uma limpeza do pênis com água e sabão, puxando a pele que recobre o pênis para trás, lavando bem toda a região e enxaguando bem. A melhor coleta de urina de primeiro jato é a realizada no laboratório. Em caso de impossibilidade de cumprir esta orientação, o laboratório deve ser consultado para fornecer as instruções devidas e permitir a coleta em domicílio.
    A SECREÇÃO URETRAL deve ser coletada no laboratório, de preferência após a limpeza rigorosa do pênis, não tendo ainda a pessoa urinado pela manhã ou tendo permanecido 4 horas sem urinar, Não se deve aplicar qualquer substância no local e o laboratório deve ser informado sobre o uso de medicamentos.

  • PSA

    O PSA é a dosagem do “Antígeno Prostático Específico”, uma resina produzida por uma glândula masculina, a próstata. Seu papel é o de auxiliar no diagnóstico de alterações desta glândula, precocemente. O resultado da sua dosagem deverá ser avaliada pelo médico assistente em conjunto com o exame local (toque retal), efetuado também pelo médico. Para evitarmos interferências indevidas, alguns procedimentos e atividades que possam causar compressão da próstata devem ser evitados nas 72 horas (três dias) antes da coleta de sangue: toque retal, exercício prolongado em bicicleta, relações sexuais (sexo anal passivo) sondagem uretral e similares. O intervalo necessário após exames invasivos é maior: 7 dias para ultra-som transretal, 15 dias para colonoscopia e 30 dias para biópsia da próstata. O jejum não é obrigatório.

  • PERFIL LIPÍDICO (COLESTEROL TOTAL, HDL - COLESTEROL E TRIGLICÉRIDES)

    O perfil Lipídico é útil para o estudo dos fatores de risco que a pessoa apresenta para doença coronariana (aterosclerose), pois é um dos fatores de risco onde pode haver atuação efetiva para redução. Para que as dosagens sejam confiáveis, você deve: manter a dieta e o peso estáveis por pelo menos duas semanas antes da coleta, evitar completamente o consumo de álcool nas 72 horas (três dias) antes, não realizar nenhuma atividade física vigorosa nas 24 horas que antecedem o exame. O jejum deve ser de 12 a 14 horas. Procure também fazer seu controle sempre nas mesmas condições e no mesmo laboratório e evite realizar esta avaliação na três semanas após uma enfermidade leve ou no três meses subsequentes a uma doença grave (inclusive infarto do miocárdio) ou cirurgia.

» Mulheres:
  • Beta HCG OU 'TESTE DE GRAVIDEZ'

    A pesquisa do hormônio que se eleva no sangue após o início da gravidez pode ser colhido em qualquer horário e sem jejum, respeitando-se a orientação do médico. Você deve saber que a pesquisa deste hormônio não é específica da gravidez e sua elevação também ocorre em outras situações clínicas. O Laboratório deve ser informado sobre a data da última menstruação.

  • EXAMES PRÉ-NATAIS

    Geralmente, confirmada uma gestação, começa o estudo de uma série de condições da mãe para que o médico possa prevenir danos ao bebê. Dentro deste estudo, podem ser solicitados, dentre outros exames: Hemograma (estudo de anemia e condição geral da mãe), Grupo Sanguíneo e Fator RH (estudo da compatibilidade entre o sangue da mãe e do filho), VDRL, Anti-HIV, HbsAg, sorologia para Rubéola e Toxoplasmose (para prevenção de doenças transmissíveis da mãe para o filho). Para estes exames, há a necessidade de jejum de 8 horas. Caso não sejam feitos todos de uma vez, consulte o laboratório sobre o período de jejum adequado. O menu de exames do pré-natal inclui também o exame de urina rotina, que serve para verificar a existência de infecções urinárias durante a gravidez. Neste caso, o procedimento de coleta é igual ao de não grávidas.

  • TESTE DE O'SULLIVAN E TESTE ORAL DE TOLERÂNCIA À GLICOSE DE TRÊS HORAS

    Algumas vezes, a glicose de jejum no sangue da gestante pode se elevar devido a alterações do organismo ocorridas na gravidez. Para o estudo eficiente desta situação foi desenvolvido o Teste de O’Sullivan. A gestante não precisa estar em jejum, mas ingere uma quantidade de dextrose (açucar) de 50g e, após uma hora, seu sangue é coletado. A glicose é dosada. Caso se mostre acima de 140mg/dl, o médico poderá solicitar outra prova: o Teste Oral de Tolerância à Glicose de 3 horas. Para o mesmo, a gestante deve estar em jejum de 8 horas e a prova tem a duração de 3 horas. Nos 3 dias anteriores ao exame, a dieta deve ser rica em açúcares (100 a 150g de carboidratos por dia), ou seja, a pessoa não deve estar fazendo “dieta” com poucas calorias. Não se deve fumar no dia da coleta. Agendar no laboratório o dia da coleta.

  • SECREÇÃO VAGINAL

    Nem toda secreção vaginal é normal, cabendo ao médico decidir, pela presença de sintomas e por outras características, quais os estudos laboratoriais necessários. Geralmente, deverá ser coletada a secreção encontrada no fundo da vagina e, de preferência, a mulher não deve estar menstruada nem deve ter tido relações sexuais no dia anterior e nem ter urinado. Não devem ser realizadas duchas vaginais nem devem ser aplicados medicamentos locais, nem se deve fazer exame ginecológico ou ultra-som transvaginal nos dois dias antecedentes ao da coleta. Este material poderá ser coletado no laboratório ou pelo médico, em seu consultório. Informe-se.

  • EXAME PAPANICOLAU OU CITOLOGIA (CERVICAL)

    Para a prevenção do câncer de útero, todas as mulheres adultas devem realizar periodicamente o estudo das características das células deste local. O exame deve ser coletado pelo médico após a visualização do colo útero. O material deve ser colocado em uma lâmina e esta em um frasco, que deverá conter um número e/ou o nome da paciente. Este mesmo número deverá estar no pedido médico. Em alguns casos, o próprio médico encaminha ao laboratório o material, em outros, a paciente deverá transportá-lo.

  • ESTUDO DA FERTILIDADE

    Dentre os exames habitualmente solicitados para o estudo das funções reprodutivas da mulher estão o da Prolactina, o do LH (Hormônio Luteinizante), o do FSH (Hormônio Folículo estimulante), o de Estrógeno e o da Progesterona. No caso da Prolactina, o exame deve ser coletado até às nove horas da manhã devido à influência do horário sobre os níveis deste hormônio. Da mesma forma, nas 24 horas antes da coleta não se deve fazer nenhum tipo de exercício, nem mesmo os habituais como caminhadas e relações sexuais, pois o exercício aumenta os níveis deste hormônio, sendo o exame coletado após 30 minutos de repouso no laboratório. Nas mulheres que menstruam, os exames geralmente devem ser realizados em determinada fase do ciclo menstrual, indicada pelo médico. Em qualquer caso, o laboratório deve ser informado sobre a data da última menstruação e sobre o uso de medicamentos (especialmente anticoncepcionais e hormônios).

» Bebês:
  • EXAMES DE SANGUE

    O laboratório procura coletar o volume mínimo necessário para a realização de exames de sangue, utilizando microtécnicas. O volume final depende do número e tipo de exames solicitados pelo médico. Crianças pequenas geralmente são dispensadas do jejum, devendo-se procurar coletar a amostra antes da próxima mamada. Se possível, deve-se observar jejum de 8 horas, pelo menos, e coletar a amostra pela manhã. Em qualquer caso, o laboratório deve ser notificado sobre as condições em que se deu a coleta.

  • MATERIAL: URINA PARA EXAME DE ROTINA

    Crianças que usam fralda ou com idade inferior a sete anos colhe a urina no laboratório. Dar um pouco de líquido para a criança, cerca de duas horas antes, para facilitar a coleta.

  • MATERIAL: URINA PARA UROCULTURA E GRAM DE GOTA

    A coleta ideal é a realizada no laboratório após antissepsia (limpeza) do local. Dar um pouco de líquido para a criança. cerca de duas horas antes, para facilitar a coleta.

  • MATERIAL: FEZES - EXAME PARASITOLÓGICO COMUM

    Recipiente: frasco plástico comum.
    - Se a criança não tiver apresentado diarréia, a amostra pode ser coletada em qualquer horário e conservada em geladeira até a sua entrega ao laboratório.
    - Retirar uma amostra da fralda imediatamente após a evacuação. Usando uma pazinha, coletar uma porção das fezes, do tamanho de uma noz, e colocar no frasco próprio.
    - Identificar o frasco com o nome completo da criança e a data.

  • MATERIAL: FEZES - EXAME PARASITOLÓGICO COM CONSERVANTE ('MIF')

    Recipiente: frasco plástico com conservante
    - Quando o médico solicitar o MIF, o paciente deve receber um frasco para cada amostra solicitada.
    - A amostra pode ser coletada em qualquer horário e conservada em temperatura ambiente por até 5 dias.
    - retirar uma amostra da fralda imediatamente após a evacuação. Usando uma pazinha, coletar uma porção das fezes, do tamanho de uma noz, e colocar no frasco próprio (aproximadamente uma parte de fezes e quatro partes de conservante).
    - Feche bem o frasco e agitar de modo a dissolver as fezes completamente.
    - Identificar o frasco com o nome completo da criança.

  • TESTE DO PEZINHO

    O teste do pezinho geralmente é coletado após 48 horas de vida para permitir que o bebê tenha mamado bastante. Geralmente, orienta-se para a coleta no 5° dia após o nascimento. Contudo, ela pode ser feita no primeiro mês, sabendo-se que quanto maior a demora, maior o risco de danos ao bebê.
    O Teste do Pezinho é feito no laboratório ou em domicílio, através de uma picadinha no pé do bebê para a obtenção de sangue “capilar”. Pode ser necessária uma segunda picada, caso não se obtenha bom volume de sangue com a primeira. Não é preciso que o bebê fique em jejum.