Posts

Conheça os sintomas da Salmonella

Falamos nas nossas redes sociais sobre a Salmonella é uma bactéria que pode causar dois tipos de doença, dependendo do sorotipo: salmonelose não tifóide e febre tifoide.

A forma mais comum da transmissão é pela ingestão de alimentos contaminados e maus hábitos de higiene.

Conheça alguns sintomas:
– Diarréia
– Vômito
– Febre
– Dor abdominal
– Mal-estar
– Cansaço
– Perda de apetite
– Calafrios

A infecção é confirmada por meio de exames de sangue e fezes.

Para prevenir lave sempre as mãos e os alimentos antes de consumí-los. Não coma carnes e ovos mal cozidos.

O outubro rosa busca a conscientização das mulheres a respeito da importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama

O Outubro Rosa busca a conscientização das mulheres a respeito da importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil. É uma doença causada pela multiplicação de células anormais da mama, que desenvolve o tumor. Há vários tipos de câncer de mama, alguns têm desenvolvimento rápido enquanto outros são mais lentos. Existem vários fatores que podem aumentar o risco de desenvolver a doença, como: endócrinos/história reprodutiva, fatores comportamentais/ ambientais e fatores genéticos/ hereditários.
O mês de outubro traz consigo a campanha de conscientização Outubro Rosa, que busca alertar as mulheres a respeito da importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

SINAIS E SINTOMAS

É de suma importância que as mulheres observem suas mamas sempre que se sentirem confortáveis para tal, por exemplo durante o banho ou no momento da troca de roupa. Os principais sintomas e sinais do câncer de mama são:
• Caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;
• Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de
laranja;
• Alterações no bico do peito (mamilo);
• Pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no
pescoço;
• Saída espontânea de líquido dos mamilos
Ao indicarem alterações persistentes nas mamas deve-se procurar imediatamente um serviço para avaliação diagnóstica.

DETECÇÃO PRECOCE

Em grande parte dos casos o câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, aumentando assim as chances de tratamento e cura.
Além de estar atenta ao seu corpo, também é recomendado que mulheres de 50 a 69 anos façam uma mamografia de rastreamento, isto é, quando não há sinais nem sintomas, a cada dois anos. Esse exame pode ajudar a identificar o câncer antes do surgimento dos sintomas. Já a mamografia é uma radiografia das mamas feita por um equipamento de raios X chamado mamógrafo, capaz de identificar alterações suspeitas.
Mulheres que tenham risco elevado para câncer de mama devem conversar com seu médico para avaliação e decidir a conduta a ser adotada.

PREVENÇÃO

De modo geral, a prevenção baseia-se no controle dos fatores de risco e no estímulo aos fatores protetores com a adoção de hábitos saudáveis como:

• Praticar atividade física regularmente;
• Alimentar-se de forma saudável;
• Manter o peso corporal adequado;
• Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;

DIAGNÓSTICO E INFORMAÇÕES

Após o diagnóstico de um câncer ocorrem muitas dúvidas, medos e incertezas. Considerada por muitos pacientes uma forte aliada, a informação é imprescindível em todos os momentos após o diagnóstico. Manter-se informada é fundamental para que a mulher se sinta segura para que possa tomar todas suas decisões, conversar sobre seu tratamento, efeitos colaterais e, até mesmo questionar quando for preciso.
Essas informações são variadas podendo vim de sites na internet, livros, outros pacientes e família. Entretanto, vale ressaltar que existem pacientes que preferem não se aprofundar sobre o câncer e nesta situação é preciso respeitar cada pessoa e seus limites.

ADAPTAR-SE ÁS MUDANÇAS

Entre o diagnóstico do câncer e durante o tratamento, pode ser que a mulher tenha que fazer uma série de adaptações para fazer e vivenciar. É bastante

comum, que durante o tratamento de um câncer a paciente precise parar de trabalhar por este período. Essa mudança pode influenciar todos os aspectos da sua vida sendo eles o financeiro, social, familiar e pessoal.
Veja algumas dicas que podem ajudar:
Conversar com sua esposa ou marido sobre essas mudanças e decisões que precisam ser acertadas;
Conversar com a família, sobre esse processo de mudança e as novas funções de cada um;
Pedir e aceitar ajuda para tarefas cotidianas.
Caso a mulher não consiga se adaptar as mudanças, o melhor é que se procure ajuda de um profissional de psicologia para ajudá-la durante este processo.
O site do Ministério da Saúde e o INCA – Instituto Nacional do Câncer disponibilizam uma cartilha com todas as informações e orientações sobre o câncer de mama.
Gostou do artigo? A prevenção e informações sobre câncer de mama é de grande importância para as mulheres. Compartilhe o artigo com suas amigas, tias, irmãs, vizinhas…

E para saber mais, deixe seu e-mail e receba sempre dicas sobre saúde e bem estar.

 

10 dicas de ouro para cuidar do seu recém-nascido

Os primeiros meses do seu bebê podem ser desafiadores, mas repletos de encantos e descobertas. Estar atento aos pequenos detalhes e criar uma rotina é um ponto fundamental quando se trata de cuidados com filhos pequenos. Mesmo que você seja uma mamãe ou um papai de primeira viagem, temos certeza de que você logo se acostumará ao ritual de cuidados e atenção ao seu pequeno. Para que você tenha ainda mais conhecimentos no início de sua jornada, preparamos dez dicas valiosas. Confira!

1.Hora do banho!

Antes de tudo, procure deixar o sabonete (de preferência líquido e hipoalergênico) e a toalha do bebê ao seu alcance. Separe também as roupinhas, a fralda e algodão. É recomendável que a água da banheira esteja a 36 graus. No primeiro mês, especialistas recomendam que o bebê seja enrolado em uma toalha e que comece o banho pela cabeça, lavando e, em seguida, secando os cabelos. Em seguida, coloque o bebê na banheira e o ensaboe gentilmente. Os ouvidos do bebê podem ser limpos com água e algodão, somente em sua parte externa e secos após esse procedimento. Os olhinhos também podem ser limpos durante o banho com água e algodão. Quanto mais rápido for o banho, melhor!

2.Troca de fraldas.

No momento de trocar as fraldas, para os recém-nascido é bastante frequente, prefira um algodão com água para fazer a limpeza em vez dos lencinhos umedecidos. Quando a limpeza ocorrer depois do cocô, utilize uma solução de limpeza que não necessite de enxague e seja adequeada para a pele do bebê. Utilize um algodão e faça a limpeza de maneira suave.

3.Cuidados com o umbigo.

O coto umbilical do bebê, geralmente, cai até os seus 15 dias. Enquanto isso, limpe, principalmente, a área próxima da pele com álcool 70% aplicado com um cotonete e lave com água e sabonete na hora do banho. A região precisa estar sempre limpa e seca.

4.Como lidar com as cólicas.

As cólicas são um dos maiores desafios quando se trata de cuidados com filhos pequenos. Elas surgem a partir da terceira semana e é normal que a criança chore devido ao incômodo. As dores pode ser aliviadas por meio de massagens indicadas pelo médico ou por compressas mornas (evite colocá-las sobre a pele do recém-nascido). Os medicamentos podem ser indicados para aliviar as cólicas, desde que sejam recomendados pelo pediatra.

5.A posição adequada no colo.

É comum que o recém-nascido tenha refluxo, por isso, a recomendação é que, no colo, a cabecinha esteja sempre mais elevada que o corpinho.

6.Podemos passear?

Pediatras recomendam que o recém-nascido não vá para passeios. Pois, além dos riscos à sua saúde, o bebê corre o risco de se estressar devido ao excesso de barulho, pessoas e cheiros com os quais não está habituado. Portanto, a mamãe e o bebê precisam ficar no conforto de casa e repousar para que ganhem resistência.

7.Primeiros cuidados com a amamentação.

Mesmo que os recém-nascidos tenham o reflexo natural de procurar o peito com a boquinha, é importante estimulá-lo sempre que ele se apresentar inquieto. É essencial que o bebê aprenda a sugar de forma eficiente, afinal o leite materno é precioso para ele. Não recomenda-se o uso de chupeta ou mamadeira nessa fase inicial, pois eles podem atrapalhar o aprendizado do bebê. Antes da amamentação, verifique se as narinas do bebê estão entupidas e em caso positivo, higienize-as com soro fisiológico (você pode encontrar embalagens específicas para bebês).

8.Os benefícios dos banhos de sol.

Pediatras, depois da primeira consulta, costumam indicam que recém-nascidos tomem banhos de sol breves, de no máximo 15 minutos, apenas em suas perninhas, devido à delicadeza da pele. Os horários indicados para o banho de sol são até 10h ou entre 16h e 17h. Mesmo a claridade indireta, vale por um banho de sol para o pequeno.

9. Soninho tranquilo.

Outro desafio do universo de cuidados com filhos pequenos é garantir que o sono do recém nascido seja tranquilo. Vejamos algumas dicas:

  • Coloque o bebê para dormir deitado de barriga para cima, não de bruços.
  • O ideal é que o colchão seja firme.
  • Não é recomendável a proximidade com bichos de pelúcia, pois esses podem provocar alergias.
  • Quando o recém-nascido dormir durante o dia, mantenha a claridade no ambiente e os sons em níveis normais.
  • À noite, deixe o ambiente mais escuro e silencioso. Mantenha contato delicado com o bebê. Seu toque fará com que ele se sinta confortável e melhorará a qualidade do sono.

10.Em casa.

Seu pequeno estava acostumado com a paz e tranquilidade do útero. Portanto, a casa precisa estar tranquila e silenciosa. Quanto às visitas, especialistas recomendam que elas não sejam feitas durante o primeiro mês de vida do bebê.

Esperamos que você tenha ótimas experiências durante sua jornada de descobertas e que seu pequeno cresça saudável e feliz! Nos vemos nos próximos artigos!

Gostou da dica? Compartilhe com mamães e papais de recém nascidos. Deixe seu email para receber mais dicas sobre saúde e bem estar do seu filho.